Início / Aviação / Comissário de Voo / Voos e viagens – vida de tripulante
Tripulação da Azul Linhas Aéreas
Tripulação da Azul Linhas Aéreas

Voos e viagens – vida de tripulante

Quer saber como é a vida e o trabalho de um comissário de bordo? Acompanhe o blog do Meio Aéreo e entenda mais sobre a rotina, vida e carreira do tripulante, o profissional que trabalha a bordo dos aviões.

Um dia na vida de um tripulante de cabine

Tudo pode começar a qualquer hora e em qualquer lugar, mas o comissário de bordo possui uma base, onde este voo que falaremos começa.

Ainda em casa, o comissário de bordo pode consultar os manuais das aeronaves que está habilitado a tripular para tirar alguma dúvida que possua acerca dos diversos procedimentos. Também deve checar o horário de sua apresentação do despacho operacional da linha aérea em que trabalha para apresentar-se para o voo.

Antes de sair de casa, é importante atentar-se para a apresentação pessoal e vestir vestir o uniforme limpo e todos os acessórios como mala de bordo, porta casaco, briefcase, asinha, berinbelas, chapéus, lenços e gravatas, etc.

Ao chegar ao aeroporto, o comissário de bordo deve ir ao “briefing”, sendo pontual para poder reunir-se com a tripulação comercial alguns minutos antes da hora de apresentação para então todos os comissários apresentarem-se à tripulação técnica – piloto master, piloto, co-piloto, etc.

No “briefing”, é feita a reunião entre toda a tripulação de cabine, liderada pelo chefe de cabine, onde são fornecidas todas as informações relativas ao voo (número de passageiros a bordo, casos especiais, etc.) e eventualmente podem ser colocadas algumas perguntas aos tripulantes sobre salvamento, etc.

Terminado o “briefing” todos seguem para a posição (finger ou remota) que está o avião.

Já na aeronave é preciso realizar todos os “checks” de segurança de equipamentos, como por exemplo verificar se todo o material de salvamento se encontra nas devidas condições de utilização, selado e dentro dos prazos de validade. Além disso,  é preciso verificar se o avião está em condições de receber os passageiros para mais uma viagem.

A hora mais tensa é o embarque. Com a chegada dos passageiros, é preciso acomodar todos e suas bagagens o mais breve possível. Vez ou outra há problemas de falta de espaços nos bagageiros, assentos duplicados, casais separados dentro do avião, mães com crianças, idosos, prioridades, etc.

Feito o embarque, fecham-se as portas e fazemos a demonstração de segurança, que poderão ser feitas manualmente ou mostradas através de vídeo (depende de companhia para companhia).

Após as demonstrações de segurança, verifica-se se todos os passageiros têm o cinto de segurança devidamente apertado e se foram respeitadas todas as regras de segurança antes da descolagem. Tudo pronto! É nessa altura que os tripulantes ocupam as suas posições, que foram previamente atribuídas no “briefing” com o chefe de cabine – segue-se a senioridade dentro da empresa.

É importante que durante a decolagem e o pouso, os comissários de bordo assumam o pensamento de consciência situacional, ou seja, revisão mental de todos os procedimentos de segurança a tomar na eventualidade de ocorrer uma situação de emergência.

Durante o voo, os tripulantes preparam o serviço de bordo e servem ao passageiros. Depois da sua conclusão têm finalmente tempo para a sua própria refeição, mas sempre interrompida para atender o pedido do passageiro.

Chega então a hora de iniciar a descida para o pouso: volta a verificar-se se todas as normas de segurança foram cumpridas, os elementos da tripulação retomam os seus lugares e preparam-se para o pouso.

Após o pouso e desembarque dos passageiros, procede-se a mais uma verificação de toda a cabine e preparação para o próximo voo, onde são repetidos todos os procedimentos.

Se você é comissário, escreva para nós e conte um dia de voo em sua companhia aérea!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*