Início / Viagens / Roteiro e dicas para viagem à Madri, Espanha

Roteiro e dicas para viagem à Madri, Espanha

Madri é uma das cidades mais vibrantes do velho continente. Os visitantes logo se encantam com a cultura e a vida boêmia.

E, apesar de não ter a tradição histórica ou as belezas naturais de outras cidades, a capital espanhola é também a capital cultural da Espanha e um dos principais centros financeiros do sul do continente.

O território atual onde fica Madri teve seu primeiro povoado na colonização muçulmana.

No século IX foi construído um forte junto ao rio com o objetivo de vigiar a serra de Guadarrama e ser o ponto de partida contra o ataque aos cristãos do norte.

– Reserve hotéis em Madrid pelo Booking.

Em seu entorno, o pequeno povoado recebeu o nome al-Majerit (que em árabe significa “fonte de água”), termo que com o tempo se tornou Madri.

Em 1085, as terras foram conquistadas pelo católico Afonso VI de Castela acabando com a influência islâmica e fazendo de Toledo sua capital. Já em 1152, seu sucessor, Afonso VII, estabeleceu os limites da comunidade de “Villa y Tierra de Madrid”.

Então, no século 15, os dois reis católicos que governavam a Ibéria – Isabel de Castela e Fernando II de Aragão – se casam e unem seu território formando a atual Espanha. A capital só seria transferida para Madri em 1561, bom para o desenvolvimento, ainda que a economia dependesse do resto do país.

A Primeira República Espanhola foi formada no final do século XIX, mas em apenas 2 anos o regime voltou a ser monárquico. No entanto, a situação política permaneceu anos sob fortes tensões e, em 1931, a Segunda República Espanhola foi instalada, dando início à Guerra Civil Espanhola.

Madri sofreu muito durante este período já que suas ruas eram autênticos campos de batalha e alvo de violentos bombardeios aéreos.

Com o final da guerra, o general Francisco Franco sobe ao poder e a população começa a sair dos campos para a capital, gerando uma verdadeira desordem urbana. Demolições de edifícios históricos marcou o período, dando lugar a construções da ditadura como o Ministério do Ar e o Arco da Vitória.

Para resolver a situação, foi aprovado em 1963, o Plano de Ordenação da Área Metropolitana que incentivou a concentração de habitantes em municípios vizinhos a Madri.

Após a morte do ditador Franco, em 1975, os partidos políticos aceitaram o desejo do ditador e seu sucessor foi o legítimo herdeiro do trono da Espanha, Juan Carlos I. Assim foi estabelecido o atual regime econômico – uma monarquia constitucional – cuja capital é Madri.

Os anos 80, a cidade consolidou sua posição econômica, industrial e cultural na Península Ibérica alcançando grande prosperidade e um dos principais centros de moda e arte do mundo.

Os invernos são frios com geadas freqüentes e neve ocasional. Os verões são quentes e secos. Janeiro é o mês mais frio com temperaturas entre 2 o e 10 o C (35,6 o – 50 o F) e julho é o mais quente, com temperatura chegando a 30 o C (86 o F).

Melhor época para ir: A primavera – entre março e maio – e outubro são as melhores épocas para visitar Madri, já que a temperatura é mais agradável e o fluxo de turistas é menor. Temperatura média: Máxima de 20ºC (68 ºF) e mínima de 9 o C (48,2 o F)

Mapa do Metro de Madri

mapa-metro-madrid

O metrô de Madri é um dos maiores do mundo, contando com 317 km de vias em 316 estações. Por isso, é a melhor forma de transporte na cidade. Os visitantes podem comprar um passe válido para dez percursos seja de ônibus ou metrô, à venda nas estações ou em tabacarias.

Aeroporto Internacional: Aeroporto Internacional de Barajas, localizado a 12 km do centro de Madri.

Educação: Mais de 1,5 milhões de alunos frequentam as escolas de Madri, do ensino infantil às universidades, constituindo um dos menores índices de analfabetismo da Espanha e da Europa.

Principal esporte: Assim como os brasileiros, os espanhóis são apaixonados pelo futebol. Madri é a sede de um dos mais importantes clubes do mundo, o Real Madrid.

Lugares mais visitados: A Plaza Mayor, no centro da cidade; os museus do Prado, Thyssen-Bornemisza e Reina Sofia; a Catedral de Almudena; e o Palácio Real.

O que fazer em Madri, Espanha?

MUSEO DEL PRADO

Possui a maior coleção do mundo de pintura espanhola, com uma exposição permanente que inclui obras-primas de Velázquez, Goya e El Greco, além de artistas do chamado Século de Ouro.

A programação contempla ainda outros gênios mundiais. Recentemente foi reformado e à sua área de 28600 m 2 , foram somados mais 15700 m².

MUSEO THYSSEN-BORNEMISZA

Narra a evolução da arte européia do século 13 ao 20, expondo desde os flamengos primitivos à pop art. Grandes nomes Monet, Renoir, Picasso, Degas e Van Gogh estão expostos nas amplas galerias.

MUSEO NACIONAL CENTRO DE ARTE REINA SOFIA

Sua coleção reúne os principais artistas de vanguarda espanhóis como Miró, Dalí e Picasso. Aliás, é deste último a principal atração do museu – a festejada tela Guernica. Também é possível participar de mostras cinematográficas, shows e até folhear livros e revistas de arte de todo o mundo.

PLAZA MAYOR

madrid

Plaza Mayor | Foto: Flickr

Desde que foi construída em 1617 por Felipe III, a praça tem sido o principal cenário de Madri.

No início, era o palco das touradas e julgamentos da Inquisição. Hoje, artistas de rua, ciganas e viajantes dividem espaço com simpáticos cafés com mesinhas ao ar livre, o lugar propício para horas de descanso.

PUERTA DEL SOL

Coração da cidade, a Puerta del Sol é o cruzamento das principais ruas e avenidas de Madri. É o melhor lugar para um viajante começar a desvendar a cidade e seus edifícios históricos.

CATEDRAL DE ALMUDENA

Concluída em 1992, depois de mais de cem anos de construção, a catedral dedicada à padroeira da cidade é uma das mais belas construções em estilo neogótico da Europa.

PALÁCIO REAL

Os quase três mil aposentos erguidos no século 18 combinam o estilo barroco com as tradições reais espanholas. Seus belos jardins abertos ao público são um convite a um passeio ao ar livre.

PLAZA DE TOROS DE LAS VENTAS

Plaza de Toros de Las Ventas (Madrid) | Foto: Flickr

O local é o principal palco de uma das maiores tradições espanholas – as touradas. Vale a pena assistir a um desses espetáculos na deslumbrante arena, ainda que para alguns, isso possa parecer politicamente incorreto. O que acha?

PLAZA DE LA VILLA

Alguns dos principais edifícios históricos de Madri, como a prefeitura e a Torre de Los Lujares, estão reunidos nesta praça, fazendo dela um dos locais mais bonitos da cidade.

PLAZA DE LA CIBELES

Plaza de la Cibeles, em Madrid. | Foto: Flickr

Um dos principais cartões-postais de Madri é a fonte localizada no meio da praça, representando a deusa grega Cibele – a mãe dos deuses – em um carro puxado por dois leões.

Em seu entorno, estão alguns dos prédios mais emblemáticos da capital: o Palácio de Buenavista, o Palacio de Linares, o Palacio de Comunicaciones e o Banco de Espanha.

Onde fazer compras em Madri, Espanha?

El Rastro: Para quem adora mercados de pulgas, este é o mais famoso de Madri.

É possível comprar antiguidades, roupas de segunda mão, CDs e artigos para decoraçãoLocalização: Calle Santa Rosalia, 32

Onde comer bem em Madrid?

RESTAURANTES

La Dorada: A autêntica comida madrilena e andaluza pode ser degustada no La Dorada , um dos mais tradicionais da cidade. Localização: Calle Orense, 64

Taberna San Isidro: Em homenagem a um dos santos padroeiros de Madrid, o restaurante serve fartas porções dos tradicionais cozidos madrilenos: rabo de boi e cordeiro assado. Localização: Calle Toledo, 24

Santceloni: A cozinha é comandada pelo renomado chef Santi Santamaría, que tem uma estrela no Guia Michelin, referência de qualidade e sofisticação em gastronomia. Localização: Paseo de la Castellana , 57

– Confira avaliações de restaurantes em Madri pelo TripAdvisor

O que fazer à noite em Madrid?

PARA CURTIR A NOITE

Uma das maiores instituições madrilenas é a movida (como os espanhóis chamam as festas e baladas), por isso os locais viram as noites de bar em bar bebendo, beliscando umas tapas (petiscos) e dançando. As noites mais animadas são as dos bairros La Latina e Chueca.

– Pesquise opções de hospedagens em Chueca, Madrid pelo Booking.

– Pesquise opções de hospedagens em La Latina, Madrid pelo Booking.

Reina Bruja: Um dos locais mais elegantes e animados de Madri, tem a noite embalada ao som de músicas de diversos gêneros e nacionalidades. A decoração toda branca é transformada pelo uso de luzes, dando ao lugar um aspecto diferente a cada hora. Localização: Calle Jacometrezo,6

Sol y Sombra: Uma releitura moderna dos clássicos madrilenos, como a tourada e o flamenco, com música e cardápio de qualidade. Localização: Calle Echegaray, 18

Café de Chinitas: O melhor e mais tradicional palco da dança flamenca em Madrid. Todo decorado em estilo tradicional e muito veludo, recebe além de viajantes também os locais. Localização: Calle Torija, 7

Chocolatería San Ginés: Antes de voltar para casa depois da movida, os espanhóis não perdem um bom chocolate quente. A San Ginés é a preferida por servir a bebida acompanhada de deliciosos churros. Localização: Pasadizo de San Ginés, 5

Consulado Geral do Brasil em Madri

Calle de Zurbano, 71 – Bajo. Ainda que mantenha suas tradições praticamente intocadas, Madri é uma capital em permanente reinvenção, seja pelas reformas dos espaços públicos, seja pela constante badalação. Esse contraste entre o velho e o novo, a tradição e a inovação é o que faz da cidade uma das mais encantadoras da Europa.

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*