Início / Aviação / Pilotos / Piloto Comercial – “piloto é um profissional altamente capacitado”
piloto_gol

Piloto Comercial – “piloto é um profissional altamente capacitado”

Piloto Comercial – Pilotar um avião e voar entre as nuvens vendo as coisas pequenininhas lá de cima deve ser emocionante. Mas, para isso, você deve gostar de estudar e ter muita dedicação e responsabilidade.

Leia a entrevista com um piloto de avião e descubra mais sobre esta profissão!

Piloto Comercial: Como ser piloto de avião?

Como você se sente exercendo essa profissão? Do que você mais gosta nela? Como é ser piloto de avião?

Piloto de Avião: Tenho muita satisfação e orgulho por ser aviador. O que eu mais gosto na profissão é ter oportunidade de estar em contato com pessoas e lugares novos, assim como poder voar em aviões diferentes.

Qual é a principal prioridade de um piloto ao transportar pessoas?

Na aviação, trabalhamos com três prioridades inseparáveis: segurança, conforto e economia, nessa ordem.  

O que fez você escolher essa profissão?

Primeiramente, a paixão pelos aviões e pelo voo em si; em segundo lugar, a possibilidade de uma carreira interessante e diferente.

Há alguns anos, ser piloto de avião era sinônimo de status e glamour. E hoje, para você, o que é ser um piloto de avião?

Antigamente, associava-se a profissão ao perigo e à aventura, o que gerava o referido glamour. Esse modelo de aviador perdeu-se no tempo. Hoje, o piloto é um profissional altamente capacitado, que voa em aviões extremamente seguros, com toda a tecnologia a seu favor.

Durante quantas horas você trabalha?

As jornadas de trabalho variam de acordo com o tipo de voo e a rota a serem feitos, o número de pessoas que compõem a tripulação e outros fatores. Mas trabalhamos aproximadamente o mesmo tempo que outros profissionais. Além do voo, há dias em que ficamos à disposição da empresa como pilotos em sobreaviso (uma espécie de reserva) e dias reservados aos treinamentos, como regulamentos de tráfego aéreo, técnica de equipamento (estudo dos sistemas do avião em que voamos), combate a incêndios, primeiros socorros, cargas perigosas e outros assuntos. Pela regulamentação da profissão, temos no mínimo oito folgas por mês.

A sua profissão é muito perigosa?

Nos dias de hoje, ela é muito segura.

O que é importante e jamais pode ser esquecido pelo piloto durante seu trabalho?

O compromisso com a segurança.

2- Qual é o momento mais difícil em sua profissão?

Piloto de Avião: Como em qualquer profissão, o começo é mais difícil. A colocação no mercado de trabalho requer bastante empenho e dedicação.

Quais são as dificuldades que você enfrenta ao desempenhar suas atividades?

Eu considero os vários dias longe da família e amigos uma dificuldade que não tem solução.

Qual é o maior problema que os pilotos enfrentam?

A aviação no país passa por uma fase muito delicada. Há empresas com problemas financeiros e uma grande concorrência para as vagas de trabalho. Essa incerteza gera uma certa preocupação entre os colegas. Mas esse quadro dá indícios de melhora.

Por algum momento você pensou em desistir dessa profissão?

Nunca.

Alguém que tem fobia de altura consegue se tornar um piloto? Como?

Quando a pessoa passa a conhecer o funcionamento do avião e estudar as técnicas de pilotagem, começa a confiar muito no equipamento que está em suas mãos. Essa confiança pode diminuir uma eventual fobia de altura ou medo de voar. Uma visita a um psicólogo também pode resolver o problema.

3- Que habilidades um profissional de sua área deve ter? Fale um pouco sobre a formação de um piloto.

Piloto de Avião: Existem dois caminhos para a formação do piloto profissional: um deles é a formação civil; e a outro, a carreira militar.

Para a formação civil, há diversos aeroclubes e escolas de pilotagem espalhados pelo Brasil que ministram cursos de piloto privado e piloto comercial. Para ser piloto privado ou desportivo, basta ter o Ensino Fundamental. Já para seguir a carreira de piloto comercial, é preciso ter concluído o Ensino Médio. Existem também algumas faculdades particulares que possuem o curso de Ciências Aeronáuticas com ênfase em Piloto Comercial, que tem duração de três anos e ainda está em fase de reconhecimento pelo MEC.

Já para seguir a carreira militar, o jovem tem a possibilidade de cursar a Escola Preparatória de Cadetes do Ar, prestando concurso no final da oitava série do Ensino Fundamental, ou participar do vestibular da Academia da Força Aérea após concluir o Ensino Médio.

Que curso um piloto de avião deve ter?

Para ser profissional na aviação civil, o piloto deve ter no mínimo o Ensino Médio completo, ter concluído os cursos de Piloto Privado e Piloto Comercial e acumulado pelo menos 150 horas de voo. A fluência na língua inglesa é desejável.
Outro pré-requisito importantíssimo é o exame médico realizado todo ano, o qual atesta a integridade física do piloto enquanto ele desejar voar.

Você é formado como piloto ou tem outra profissão também?

Eu cursei o Segundo Grau Técnico, sou técnico em eletrônica, mas tenho como profissão apenas a de piloto comercial.

Quanto tempo é preciso estudar para ser piloto?

O curso teórico de Piloto Privado tem a duração de quatro meses, e o aluno deve acumular 35 horas de voo em até dois anos. Após essa fase, ele tem de freqüentar o curso de Piloto Comercial por mais quatro meses e acumular um total de 150 horas em até dois anos.

Com que idade se entra nessa escola e como se faz para conseguir isso?

A idade mínima para o aluno freqüentar as aulas é de 17 anos, mas ele deverá completar 18 anos para obter a licença de piloto privado e poder voar sozinho. Para o piloto comercial, a exigência é ter, no mínimo, 18 anos.

Existem diversos aeroclubes e escolas de pilotagem espalhados por todo o Brasil. Os interessados devem procurar a instituição mais próxima de sua cidade e pedir informações.

Quem se interessa pela carreira militar deve informar-se nas unidades militares mais próximas de sua cidade (bases aéreas, quartéis e tiros de guerra).

Para se tornar piloto de avião, o que é preciso estudar e por quanto tempo?

Nos cursos básicos de Piloto Privado e Piloto Comercial, estudamos as seguintes matérias: regulamentos de tráfego aéreo, teoria de voo, conhecimentos técnicos de motores e aeronaves, meteorologia e navegação aérea. Esses cursos têm duração de quatro meses, e a parte prática tem o prazo de dois anos para ser concluída em cada curso.

Quantos anos de estudo são necessários para exercer a profissão de piloto de avião?

Para ser habilitado como piloto comercial, o aluno deve completar no mínimo 150 horas de voo. Essa habilitação já permite que o piloto possa trabalhar. O tempo de estudo depende da rapidez com que o aluno realiza seus voos de treinamento. Em média, leva-se de três a quatro anos.

4- Com que idade você percebeu sua vocação para piloto?

Piloto de Avião: Meu pai era pára-quedista quando eu era criança. Desde muito cedo, eu freqüentava o Aeroclube do Paraná, em Curitiba (PR), e todo fim de semana eu podia ver de perto os aviões voando. Por isso, a idéia de ser piloto sempre esteve em minha cabeça.

Com quantos anos você começou a pilotar um avião?

Com 18 anos.

Quando descobriu o que queria ser quando crescesse?

Sempre sonhei em ser aviador, mas tomei a decisão de me tornar um piloto comercial quando tinha 18 anos e estava concluindo o Ensino Médio.

Qual é a idade máxima para ser piloto de avião?

Para as grandes companhias aéreas, a legislação no Brasil impõe o limite máximo de 60 anos de idade para o piloto, mas, para outras categorias de voo, como aviação executiva, empresas de táxi-aéreo e aviação agrícola de pulverização, o limite é a validade do exame anual de saúde. Nesses casos, enquanto for considerado saudável e apto para o voo, o piloto poderá desempenhar suas funções a bordo das aeronaves.

5- Depois de quanto tempo de trabalho consegue-se recuperar o valor investido no curso para piloto?

Piloto de Avião: Essa é uma questão interessante. Isso vai depender muito da situação pela qual a aviação esteja passando. Nos últimos três anos, houve uma retração no mercado, o que aumentou muito a concorrência em relação às vagas oferecidas, mas esse quadro está revertendo-se.

Se fizermos um cálculo tomando como base a aviação comercial de grande porte, vamos observar que um aviador selecionado em uma companhia aérea leva em torno de dois anos para recuperar o valor investido em seus cursos básicos.

Se não fosse piloto, que outra profissão você escolheria?

Comandante de navio, oceanógrafo ou professor de Educação Física.

Você tem vontade de ser professor do ITA e piloto de teste dos caças que os USA fabricam?

Os cursos do ITA enfocam as áreas tecnológicas e de engenharia aeronáutica. Apesar de gostar muito de tudo que se relaciona a aviões, conhecer projetos e estudar os aspectos técnicos, prefiro pilotar.

Quanto a ser piloto de testes, os aviões de caça são pilotados exclusivamente por militares, mas certamente eu gostaria de ter uma máquina dessas sob meu comando.

No Brasil, existem pilotos civis que trabalham como pilotos de testes na Embraer, com os protótipos dos aviões de transporte daquela indústria. Esse é um trabalho que me atrai.

6- Como é a vida familiar de um piloto de avião, já que nem sempre ele está em terra?

Piloto de Avião: Apesar de ficar vários dias longe da família e amigos, acabamos acostumando-nos a adaptar a vida pessoal à escala de trabalho. No começo, é um pouco difícil, mas, com o passar do tempo, torna-se normal.

Estando nos ares constantemente, sobra um tempinho para namorar?

Com certeza, não podemos esquecer de nossa vida pessoal, não é mesmo? Temos tempo para namorar, passear, ir ao cinema e ao teatro e praticar esportes.

A vida de um piloto é boa?
Eu considero a minha vida excelente.

7- Como foi seu primeiro voo? Você sentiu um “frio na barriga”? Foi emocionante? Você passou mal?

Piloto de Avião: Lembro-me com carinho de meu primeiro voo de instrução. Havia uma mistura de ansiedade para descobrir como seria pilotar um avião e de felicidade por estar realizando um sonho que me acompanhou por tanto tempo.

Como se sentiu no seu primeiro voo como profissional?

Fiquei muito feliz e emocionado, pois naquele dia tive a confirmação de que havia escolhido a profissão certa para mim.

Você teve medo na primeira vez em que voou sozinho?

Medo não, mas uma sensação muito interessante, pois estava ali sem instrutor, éramos somente eu e o avião.

Qual foi seu voo favorito?

Cada voo que faço é diferente do outro e todos me trazem felicidade. Já fiz muitos voos que jamais vou esquecer. Mas o primeiro voo sozinho será sempre muito especial. Que dia maravilhoso foi aquele!

Como é se sentir tão próximo das nuvens?

É muito difícil explicar. Estamos lá, voando como pássaros juntinho das nuvens, às vezes dentro delas… a sensação é de superar os limites que a natureza nos impõe sem perder o respeito por ela.

Você já viu sua casa lá do alto? Como você se sentiu? E algum pássaro?

Já vi sim, ela fica bem pequena. Toda vez que posso sobrevoar minha casa, é emocionante. Quanto aos pássaros, vejo sempre alguns, mas é melhor quando eles não estão muito perto, pois o choque com um pássaro pode danificar o avião.

8- Qual foi o voo mais interessante que você já fez? Fale um pouco sobre suas viagens.

Piloto de Avião: Todos os voos, por mais curtos e simples que sejam, são interessantes. Mas, quando sobrevoamos regiões de grande beleza, como montanhas, o Pantanal, a Floresta Amazônica e o litoral, esses voos se tornam emocionantes pela beleza.

Você já viu alguma coisa muito incrível enquanto estava pilotando?

Em um voo noturno para transporte de cargas, eu tive a experiência de presenciar um objeto não identificado voando ao meu lado. Foi algo realmente incrível.

Você já teve alguma experiência marcante no ar?

Esse episódio com o óvni foi bem marcante. voos transportando enfermos ou feridos para serem atendidos em hospitais também são especiais.

Qual foi a viagem mais interessante que você já fez?

Como já comentei, todo voo é interessante, pois de forma alguma teremos outro igual. Mas é lógico que existem alguns que são lembrados com muito carinho: voos na região amazônica, onde pude ter contato com tribos indígenas; sobrevoo do litoral nordestino; sobrevoo da Chapada Diamantina, no interior da Bahia; chegada em noite bem clara a São Paulo, vendo as luzes de toda a cidade; e pouso no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, onde sobrevoamos o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.

Conte uma aventura inesquecível vivida por você no ar. Que lugares legais você pôde conhecer nessa profissão?

A aviação me possibilitou conhecer praticamente todo o país; não fui ainda apenas aos estados de Roraima e Amapá. Em cada lugar, descobrimos a beleza natural e os costumes do povo que ali vive quando temos um tempo maior de permanência.

Dos lugares que visitou a trabalho, de qual deles você mais gostou? Que região do Brasil você mais gosta de sobrevoar? Por quê?

Existem diversos lugares de que gostei. Dentre eles, posso citar as capitais do Nordeste; a cidade de Lençóis, na Bahia; a cidade de Carajás, no Pará; o Pantanal do Mato Grosso e Florianópolis, em Santa Catarina.

Você já deu a volta ao mundo?

Infelizmente, ainda não. Espero ter oportunidade de fazer isso um dia.

Você já viajou para bem longe do Brasil?

Já, mas a passeio.

Você já teve oportunidade de voar para outros países?

Somente na América do Sul: Argentina, Paraguai e Uruguai.

Como você se sente no ar?

O voo para mim é a realização dos sonhos de inúmeras pessoas, desde os de pioneiros da aviação, no início do século XX, até os meus próprios sonhos. Sinto que, de alguma forma, faço parte da realização de todos esses sonhos e que estou contribuindo para o futuro e o avanço da aviação.

Que tipo de sensação você tem quando está voando? Qual é a sensação de pilotar um avião e ficar acima das nuvens?

A sensação de voar é indescritível para mim. Algumas pessoas sentem medo; outras, euforia. Eu apenas me sinto feliz, sinto que estou no meu lugar, no meu espaço. Eu sequer consigo explicar a real sensação de voar. E pilotar um avião, ter o domínio da máquina no voo proporciona essa felicidade para mim.

É legal ir ao céu?

É muito legal. Sempre.

9- É difícil pilotar um avião? Que tipos de avião você já pilotou?

Piloto de Avião: A aviação exige muito estudo e treinamento, mas eu garanto que não é difícil pilotar aviões. Já pilotei quase 18 tipos diferentes, desde pequenos monomotores antigos, passando por bimotores executivos, até aviões de grande porte na aviação comercial.

Como é pilotar com mau tempo?

O mau tempo requer atenção redobrada e conhecimento das técnicas de pilotagem em condições adversas e das limitações do avião. Não existe, de forma alguma, relação com medo e pânico. Temos informações meteorológicas constantes e equipamentos eletrônicos a bordo que nos auxiliam no voo.

Você pilota sozinho ou acompanhado?

Depende do tipo do avião. Pequenos aviões geralmente requerem apenas um piloto. Já aviões maiores, com mais equipamentos a serem operados a bordo, exigem a presença de dois pilotos na cabine de comando.

É muito difícil pilotar o avião à noite?

É tão fácil quanto pilotar de dia. A única diferença é que temos à disposição menos aeroportos que têm luzes e equipamentos para pousarmos e decolarmos à noite. Particularmente, eu gosto mais de voar à noite.

Como você faz para pousar um avião quando está escuro?

As pistas dos aeroportos que são homologados para operações noturnas possuem luzes que delimitam o seu comprimento e largura. O avião também tem faróis potentes e iluminação interna dos instrumentos de bordo.

10- A cabine de comando do piloto é cheia de botões… É muito difícil saber a função de cada um deles?Quanto tempo você levou para decorar as funções de cada botão? Quantos botões há no painel do avião?

Piloto de Avião: Cada modelo de avião tem botões diferentes para funções diferentes. Existem aviões antigos e pequenos que têm menos botões que o carro do pai de vocês! Mas os aviões maiores realmente têm vários botões, indicadores e mostradores (os famosos “reloginhos”). Para conhecermos as funções de cada um desses componentes, fazemos um curso especial de cada avião que vamos pilotar. Cada modelo de avião tem diferente quantidade de equipamentos e botões.

É difícil decorar os botões do avião?

Na verdade, não decoramos cada botão. A filosofia é entender o que cada botão faz e quando deve ser usado. Parece difícil, mas, na prática, é bem simples.

No começo de sua carreira, nunca aconteceu de você apertar algum botão errado? Conte como foi.

Existe a idéia de que qualquer botão que for apertado por engano ou de que qualquer coisa fora do normal que aconteça fará com que o piloto perca o controle do avião. Isso não acontece dessa maneira. O avião, por natureza de construção, é estável. Isso possibilita que a pilotagem seja tranqüila e, mesmo que o piloto aperte um botão errado, que ele tenha tempo suficiente para corrigir o erro.

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*