Início / Viagens / Intercâmbio na Austrália – cursos de Inglês e trabalho

Intercâmbio na Austrália – cursos de Inglês e trabalho

Estudar e Trabalhar na Austrália é o ideal de um programa de intercâmbios para muitos jovens brasileiros.

A Austrália é um dos melhores países para um brasileiro realizar intercâmbio cultural.

É possível aproveitar a viagem com cursos de inglês, curtir praias paradisíacas e uma vida noturna pra lá de agitada.

Em uma viagem à Austrália, o jovem que faz intercâmbio viverá um tipo de aprendizado único – um estilo de estudo que promove o pensamento moderno, criativo e independente.

O estudante, e agora, turista desenvolve qualificações valiosas que retornam como vantagem – acadêmica, pessoal e profissional de quem só fizer uma viagem à Austrália tem.

– Dicas para uma viagem de intercâmbio na Austrália

Intercâmbio na Austrália

Para quem irá realizar intercâmbio na Austrália, a primeira coisa que deve ser decidida é o tempo que deseja estudar, pois disso irá depender o tipo de visto que você deve requerer.

Cursos de inglês com menos de três meses: Neste caso, não é necessário aplicar para o visto de estudante – o de turista basta. Porém, o visto de turista não lhe permite trabalhar.

– Outra opção de destino para estudar inglês: Auckland, na Nova Zelândia

Você quer trabalhar na Austrália?

Cursos de inglês com mais de três meses: Neste caso, o departamento de imigração australiana exige o visto de estudante – muito mais caro e burocrático, mas com muitos mais benefícios também.

O curso de inglês escolhido precisa ter mais de 12 semanas e a frequência às aulas é obrigatória e rigidamente controlada – o que pode acarretar o cancelamento imediato do seu visto e o convite à deixar o país o mais rápido possível! Em contrapartida, como benefício, o visto de estudante oferece a possibilidade do estudante trabalhar por 20horas semanais, o que acaba ajudando muito.

Guia Visual da Austrália – Este livro apresenta – informações sobre atrações, compras e diversões em cidades; uma seleção de hotéis, cafés e restaurantes; vistas aéreas em 3D que dão acesso a bairos e construções. Apresenta, também, mais de 1.200 fotos coloridas.

Nesta categoria estão inclusos não apenas Cursos de Inglês, mas também Cursos Técnicos ou Profissionalizantes, além de Cursos Universitários, incluindo Mestrados, Pós-Graduações, Doutorados e Pesquisas. Desde 2008 o visto de estudante já inclui a permissão de trabalho.

A documentação requerida vai depender do tipo de requerimento (que irá variar de acordo com o seu curso (cursos de inglês, 1o. ou 2o. grau, ou universitário). Originais não devem ser enviados, bastam apenas as cópias simples, uma vez que os mesmos não serão devolvidos.

Antes de qualquer coisa, é preciso ter certeza da sua capacidade financeira, ou daquele que estiver bancando a sua viagem.

Como base, além do dinheiro do curso, você deve ter no mínimo AU$1.000 sobrando par cobrir as despesas de viajem, hospedagem, comida e transporte na Austrália durante toda a sua estadia.

A Embaixada quer garantias documentadas de que você poderá se sustentar morando na Austrália; tenha em mente de que quanto mais recursos você mostrar, melhor.

  •  As cidades que recebem mais turistas são Sydney e Perth.
  •  Um voo entre São Paulo e Sydney dura mais de 20h
  •  Camberra é a capital da Austrália

Para maiores informações sobre vistos, consulte o site oficial da Embaixada da Austrália ou o site da Imigração Australiana.

Outro site muito informativo é o site oficial do governo australiano, que fornece preciosas informações para aqueles que desejam estudar no país.

Foto: Flickr

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*