Início / Aeroportos / Duty Free Shop / Como comprar no Duty Free
duty-free-shop

Como comprar no Duty Free

Compras em Free Shop – Comprar no Duty Free é uma tarefa que exige muita atenção e um certo cuidado.

O viajante que estiver fazendo compras free shop nos aeroportos brasileiros deve atentar-se com alfândegas, declarações de bens, cotação do dólar e oportunidades de compras em outros duty free shop que for passar durante a viagem ou mesmo no próprio destino da viagem.

A seguir apresentaremos diversas dicas e informações úteis para quem pretende fazer compras no duty free shop, cotas de compras, dicas de como comprar no free shop, o que comprar no free shop, declaração de bens e um pouco sobre o Brasil Duty Free.

Alfândega Brasil: declaração de bens

Antes de toda viagem internacional é fundamental que o turista brasileiro informe-se sobre as leis da alfândega Brasil. É preciso saber a cota da alfândega, produtos na alfândega e a declaração de bens que deverá realizar após seu retorno ao país para evitar complicações com a alfândega do Brasil.

Importante: A lei alfandegária e as restrições relativas à alfândega do Brasil são válidas tanto para quem chega via aérea (avião) quanto para quem atravessa as fronteiras marítimas e terrestres.

Uma dica importante é que o turista faça, antes da viagem, o registro de todos os produtos importados (fabricados no exterior) que possui. Ou seja, é recomendável que o passageiro faça a declaração de bens antes da viagem ao exterior de todos os produtos importados que estiver levando para sua viagem – laptos, câmeras de video, máquinas fotográficas, Iphone, Ipad, tablets, etc., mesmo que estejam usados e tiverem sido comprados no Brasil.

O simples ato de declarar os produtos importados, evitará um possível transtorno de ter que pagar impostos destes artigos quando passar pela Alfândega no Brasil. Geralmente, este registro é realizado na área de embarque por meio do formulário de Declaração de Saída Temporária (DST). Para saber onde realizar o registro, busque o balcão de informações da Infraero nos aeroportos.

Para o turista que pretende levar mais de dez mil reais em dinheiro ou o equivalente em dólar, euro, peso, etc. será necessário preencher o formulário de Declaração de Porte de Valores (DPV) e anexar junto ao recido da compra da moeda estrangeira emitido pela casa de câmbio.

Já ao chegar de viagem internacional, o viajante precisará apresentar aos agentes alfandegários a Declaração de Bagagem Acompanhada (DBA). A declaração é individual e o formulário pode ser solicitado a um dos comissários de bordo dentro do avião. Menores de dezesseis anos não preenchem o DBA, ainda assim estão sijeitos à alfândega. Caso estejam acompanhados, estes deverão fazer a declaração.

Importante: Jamais omita ou minta a declaração das compras no exterior. Declarações falsas ou imprecisas sofrerão multa de 50% sobre o valor dos produtos que excederem a cota da alfândega.

Dica: Todas as compras free shop que o turista comprar no Duty Free Shop na hora de seu retorno poderão ser examinadas, porém não devem ser relacionadas no formulário DBA.

– Dicas para passar na alfândega

Brasil Duty Free – Free shopping aeroporto

Quanto posso gastar no Free Shop? Todo passageiro pode gastar até 500 doláres nas compras em free shop (lojas tax free). O valor da cota cai para 150 dólares para viagens via terrestre, fluvial ou lacustre. Além disso, esta cota de isenção só pode ser usada uma vez a cada 30 dias. Confira algumas regras quanto a quantidade de produtos que o viajante poderá comprar nas lojas free shop dos aeroportos:

24 garrafas de bebidas alcoólicas e no máximo 12 do mesmo tipo;

20 maços de cigarros de fabricação estrangeira;

25 unidades de charutos ou cigarilhas;

250g de fumo preparado para cachimbo;

10 unidades de cosméticos;

3 relógios, brinquedos, jogos ou instrumentos elétricos ou eletrônicos

Importante: Sempre que o valor das compras superar a cota da alfândega (US$ 500,00), o passageiro deverá pagar o imposto de importação de produtos importados. A taxa é de 50% sobre o valor da nota fiscal da compra, que deverá ser paga em qualquer agência bancária por meio do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf).

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*