Início / Aviação / Comissário de Voo / “Amo Ser Comissária de Bordo”
aeromoca-italia

“Amo Ser Comissária de Bordo”

Desde 1996 o passageiro é o foco principal da Passaredo Linhas Aéreas, que prioriza a excelência no atendimento de todas suas necessidades, atendendo todas as expectativas do seu cliente com agilidade, praticidade e segurança.

Para garantir este conceito, a empresa conta com profissionais que amam o que fazem como a Comissária de Voo A. J., 26 anos.

“Amo meu trabalho, amo minha companhia aérea! Passaredo, obrigada pela oportunidade de me fazer comissária! Amo Muito!”

Leia abaixo a entrevista que o Meio Aéreo realizou com esta excelente profissional da aviação regional brasileira:

Você possui outra formação além do curso de comissária de bordo? Qual?
Sim, iniciei a faculdade de Educação Física, que ainda vou terminar.

Fala ou pelo menos “arranha” quantos idiomas?
Falo Inglês.

Com qual idade decidiu ser comissária de bordo e por que decidiu seguir esta profissão?
Tinha 12 anos, estava no aeroporto e vi uma aeromoça, no momento em que ela olhou pra mim, tive certeza que minha vida havia mudado… Anos mais tarde procurei saber do curso e então decidi seguir a carreira.

Entrou na Passaredo direto como comissária de bordo ou vem de outra área dentro da empresa?
Como comissária.

Já havia tripulado por alguma outra companhia? Qual?
Não.

Qual a melhor parte da profissão?
Tem várias partes… Ainda em casa, quando visto o uniforme, me olho no espelho… tantos pensamentos na memória! Tudo que já vivi e o que ainda vou viver. O sorriso do passageiro, o olhar admirado da criança, o obrigado sincero!

E um aspecto não tão bom, ou ruim mesmo?
Ficar longe da família!

Acredita que nem só de maravilhas a vida de um tripulante é feita? Qual a pior situação que já enfrentou nesta vida de comissária de bordo?
Verdade, não é só de maravilha… Pior situação? Nada de anormal, tudo rotina de voo mesmo.

Qual seu destino favorito?
Gosto de dois, GRU e PLU.

Já enfrentou alguma emergência à bordo?
Ainda não, mas como diz um amigo: “Depois que você se torna comissário, a emergência cola em ti”.

Quais as principais vantagens e desvantagens do trabalho de uma comissária de bordo de uma companhia aérea regional para uma comissária de bordo de um companhia maior que faz voos internacionais?

Vantagem? Estar em casa mais vezes! Desvantagem? Voar internacional, neh?

Conte um pouquinho sobre como foi a seleção na Passaredo. Todas as etapas aconteceram em um único dia? Dê algumas dicas para nossos leitores.
A minha seleção foi em um único dia, tivemos uma apresentação pessoal, depois alguns testes (parecido com psicotécnico). Com o crescimento da empresa, a seleção também mudou. Hoje eu sei que tem dinâmica de grupo.

Qual o diferencial da Passaredo em relação às outras companhias aéreas brasileiras?
Somos uma família! Cada um conhece o outro, somos amigos. No voo tem uma diferença enorme. Pode-se conversar com os comandantes e co-pilotos com mais intimidade… Favorece o “CRM”.

Já conheceu o José Luiz Felício pessoalmente? Qual a relação dele com todos os colaboradores da Passaredo?

Sim, apesar de CEO da empresa ele também é comandante! Pilota as nossas aeronaves, e por isso está sempre presente. Sabe das dificuldades e se esforça muito para amenizá-las.

O que mudou com a nova identidade visual da Passaredo? Houve alterações nos speech’s, uniformes, etc?
Mudou tudo! Pra melhor.

O que poderia dizer para os aspirantes a comissários de bordo, que só aceitam trabalhar em companhias maiores como TAM ou Gol?
Acho que cada um tem um sonho e se esse sonho for trabalhar em umas dessas companhias, vá atrás. Pra mim é diferente, amo minha companhia aérea. A Passaredo foi aquela que abriu as portas da aviação pra mim, além disso, estou em casa quase todos os dias.

Como está o clima na Passaredo com a crise financeira mundial?
O que posso dizer a respeito é que, nós, tripulantes ainda não sentimos. Pelo contrário, com a aquisição das novas aeronaves o clima é de motivação e empolgação.

E sobre os novos jatos da Embraer que prometem ser entregues à companhia? Já voou neles?
Os Jets são lindos, temos 02 em operação, o PR-PSF e o PR-PSG. Além de fazer parte da primeira turma de comissárias deste avião, ainda fui escolhida para homologá-lo. Fizemos uma Demonstração Parcial de Evacuação de Emergência (abertura de portas a nível de piso em 15 segundos – consegui em 11). Os outros dois jatos já estão no Brasil e a previsão de entrega é agora em agosto/09.

Na sua opinião, os aspirantes a comissários de bordo, podem aguardar novas seleções ainda este ano?

Certamente! A Passaredo vai contratar muito ainda este ano. Além de novas comissárias para o EMB-120 e para o ERJ-145, ainda estamos implantando uma nova base em GRU.

É verdade que a Passaredo não contrata tripulantes comissários do sexo masculino?
Sim, por enquanto não se contrata, mas estamos recebendo currículos de comissários deste sexo também.

Você acha que a profissão de comissário de bordo deve ser exercida somente por mulheres? Há espaço para homens também?
Não deve ser exercida só pro mulheres não. Conheço vários comissários homens que desempenham sua função maravilhosamente bem.

Defina a profissão de comissária de bordo em uma palavra ou frase:
Realização

Defina a Passaredo em uma palavra ou frase:
Segunda casa!

Quais são seus planos para o futuro?
Voar ainda mais. Estudar sempre.

Muito obrigado Agleine. Agradecemos este espírito de equipe, compartilhando um pouquinho de sua experiência com leitores do Meio Aéreo. Agradecemos também à Passaredo por ter autorizado a entrevista.

Bons voos sempre!!!
 

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*