Início / Aviação / Aeronaves e aviões, máquinas voadoras
Full Line Executive Jets

Aeronaves e aviões, máquinas voadoras

A AERONAVE – Define-se aeronave como todo aparelho manobrável em voo que possa sustentar-se e circular no espaço aéreo mediante reações aerodinâmicas apto a transportar pessoas ou coisas.

Normalmente as aeronaves são classificadas, segundo a forma de obter a sustentação necessária ao voo em duas categorias: aeróstatos e aeródinos.

Os aeróstatos são também chamados de veículos “mais leves” que o ar. Basicamente, seu funcionamento está relacionado com a força de empuxo do ar, ou seja, força de flutuação, conhecida em física como princípio de Arquimedes.

Balões de ar quente

O exemplo mais conhecido de aeróstatos é o balão de ar quente, onde o mesmo contém em seu interior, ar aquecido, que nessas circunstâncias torna-se menos denso que o ar externo da atmosfera deslocando-se para cima no interior do balão, propiciando assim uma força dirigida para cima, de mesma magnitude porém em sentido oposto ao peso do ar que desloca e superior ao próprio peso do aeróstato, provocando desse modo sua ascensão na atmosfera.

Os balões de ar quente embora sejam classificados como aeronaves, possuem baixa capacidade de manobrabilidade no ar, pois o piloto só consegue comandar movimentos de ascensão e descenso do mesmo através do aumento ou diminuição da temperatura em seu interior.

Passeios de balão – as aeronaves como meio para o turismo

Um subconjunto dos aeróstatos munido de sistema de propulsão e de meios de controle de direção são os dirigíveis, que na primeira metade do século XX foram muito utilizados por todo o mundo. Nos dias atuais, também é muito comum observarmos dirigíveis cruzando os céus das grandes cidades, trazendo em seu suntuoso balão várias marcas publicitárias.

Por outro lado, os aeródinos são chamados de veículos mais pesados que o ar, obtendo a força de sustentação necessária ao voo através da reação aerodinâmica do ar em movimento com as superfícies projetadas para desenvolver sustentação, ou seja, o princípio da ação e reação, também conhecido na física como a terceira lei de Newton.

Aviões, helicópteros e naves espaciais

Dentre os aeródinos podem ser citados todos os tipos de aviões, helicópteros e naves espaciais. No presente artigo, o foco principal de análise são os aviões, classificados como aeródinos capazes de voar por meios próprios, através da reação aerodinâmica do ar sobre suas asas.

Dentre os aviões, também existem várias subdivisões de classificação, desde os pequenos monomotores à hélice até os jatos supersônicos à reação, que são capazes de atingir velocidades maiores que a velocidade do som.

Como citado, o princípio básico do voo de um avião está relacionado em grande parte à aerodinâmica da aeronave, que estuda as forças produzidas pelo ar em movimento.

A Força do Ar

A nomenclatura aerodinâmica deriva do grego, aer = ar e dina = força, portanto, “a força do ar”. Na prática, esta força sempre aparecerá quando ocorrer um movimento relativo entre um corpo e o ar, ou seja, quando o corpo está em movimento e o ar imóvel (um avião voando em uma região sem ventos), quando o ar está em movimento e o corpo imóvel (teste de modelo de avião em túnel aerodinâmico) e, finalmente, quando o corpo e o ar estiverem em movimentos com velocidades diferentes (avião voando em uma região sujeita a ventos).

Os aviões podem ser classificados em diversos tipos, conforme as características das asas, da fuselagem, do trem de pouso, do grupo motopropulsor, etc.

Embora existam diversos tipos de classificação entre os aviões, todos eles, sem nenhuma exceção, estão sujeitos durante o voo a quatro principais forças, que são o peso, a tração do motor, a sustentação e o arrasto.

Engenheiros aeronáuticos trabalham arduamente na busca de reduzir o arrasto ao máximo, e para isso utilizam as mais modernas superfícies aerodinâmicas para o projeto de asas, fuselagens e outros componentes da estrutura de um avião, conseguindo desse modo a maior relação possível entre a força de sustentação gerada e a força de arrasto, o que melhora em muito o desempenho das aeronaves.

Atualmente, os aviões possuem uma enorme série de modelos que vão desde os monomotores de pequeno porte passando para aeronaves de médio porte até os grandes jatos de carreira. Normalmente os aviões de pequeno porte são utilizados para operações de treinamento, operações agrícolas ou mesmo para voos panorâmicos sobre determinadas localidades.

Dentre as aeronaves de porte médio, temos os turbo-hélices e os pequenos jatos executivos, esses tipos de aeronaves são muito utilizadas para o transporte de passageiros e pequenas quantidades de carga, devido ao seu espaço interno reduzido.

Já os grandes jatos comerciais propiciam uma maneira muito eficiente e segura de se executar o transporte de pessoas e/ou cargas a distâncias muito grandes em um tempo muito pequeno, permitindo assim o rápido avanço da globalização e o intercâmbio cultural entre os diversos povos da Terra.

O avanço tecnológico da industria aeronáutica é constante e atualmente já existem aeronaves militares de reconhecimento não tripuladas, bem como algumas companhias aéreas já utilizam em seus aviões o sistema conhecido como “fly by wire”, onde todo o voo da aeronave é controlado por um operador em terra, utilizando-se para tal, rastreamento de radar e informações de satélite, que enviam dados precisos da operação e localização da aeronave.

Por todos estes fatos, torna-se impossível não dizer que a aeronave foi e é uma das grandes conquistas obtidas pela humanidade, pois, não há uma pessoa neste imenso planeta que não tenha admiração por esses grandes pássaros de metal que cruzam os ares com toda sua imponência e beleza tanto em voo como nos instantes de maior atenção, que são o pouso e a decolagem.

Como é bonito ver uma aeronave de grande porte se aproximando para o pouso, leve e suave como uma águia planando na imensidão do céu em busca de um local seguro para aterrissar. Embora muitas vezes não aceito pela comunidade internacional, para nós brasileiros, Aberto Santos Dumont foi e sempre será o pai da aviaçãoum título que muito orgulha o povo brasileiro pois mostra a capacidade intelectual, cientifica e criativa de todos os brasileiros, pois foi devido ao 14 Bis em um breve voo realizado em 1906 em Paris na França que o homem descobriu realmente que era possível vencer a gravidade, e a partir daí a aviação não parou mais de crescer e se desenvolver propiciando ao homem viagens espaciais em velocidades jamais imaginadas por nossos antepassados.

Foto: Vox Efx

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*